Virgin River

Roseane Mendes


Virgin River foi  uma daquelas séries que me ajudou a suportar 2020, já que é uma série leve apesar da pitada de drama muito presente. O drama presente na série não anula a esperança o que foi muito necessário no ano passado. Se você gosta de romance essa é uma série boa para você.


Virgin River é baseada no livro homônimo da escritora estado unidense Robyn Carr. O enredo é sobre Melinda Monroe uma enfermeira que deixa a vida confortável de Los Angeles, onde era a enfermeira chefe de um grande e renomado hospital e se muda para Virgin River. Na nova cidade Mel quer ter a chance de recomeçar e superar os traumas do passado. 

Porém, as surpresas serão inúmeras na sua nova morada. A primeira delas é o fato dela ser contratada para auxiliar um médico que não sabe da sua contratação e que não está disposto a facilitar em nada o seu trabalho. No entanto, simpatizamos pelo médico ranzinza e sabemos que é questão de tempo para ele ceder. A vida sossegada que Mel acreditou encontrar na pequena cidade está bem longe da realidade. 

A protagonista descobrirá que a dor não está no lugar onde vive, mas nela.  Recomeçar não é uma questão de fuga e sim de aceitar a fatalidade e o sofrimento. Virgin River tem aquela cota de clichê romântico que eu adoro e está cheia de personagens carismáticos, entre eles está Jack. Ele é um veterano de guerra que tenta restaurar tudo que a guerra quebrou dentro dele. Ele tem um espírito de responsabilidade e cuidado com o próximo que também está presente na Mel. Esse ponto em comum é suficiente para unir duas pessoas que parecem ser muito diferentes, mas que se complementam e se entendem. 


A série tem 2 temporadas disponíveis na Netflix e mal posso esperar pela terceira. Essa é a minha dica de série leve com alguns conflitos suficiente para prender nossa atenção, mas que mantém a esperança. 

Comentários