A incrível história de Adaline

Roseane Mendes


A incrível história de Adaline é um filme para quem gosta do clichê do amor verdadeiro (culpada!) e também de figurinos incríveis. Tudo isso somado ao drama da passagem do tempo, esse filme é ótimo para quem só quer relaxar sem qualquer pretensão de reflexão ou análise profunda.


Blake Lively é a jovem Adaline Bowman que aos 29 anos sofre um acidente de carro e algo fantástico acontece depois que ela fica entre a vida e a morte. Um fenômeno inexplicável faz com que ela não mais envelheça a partir do dia do acidente. Condenada a ter 29 anos para sempre, ela percebe que terá que se esconder pelo resto da sua vida. O que para muitos parece ser uma bênção, para Adaline é uma maldição. Sem envelhecer, ela está fadada a ver todas as pessoas próximas morrerem. Tem uma cena muito sútil e bastante sensível que mostra como isso é doloroso, porém frequente para ela; muito mais frequente que para pessoas comuns. 


Por levantar desconfiança, ela se ver obrigada a se afastar da sua filha quando essa é uma jovem adulta, já que não dava mais para disfarçar a aparência jovem demais para ser mãe de uma mulher adulta. Adaline sempre chama a atenção por demonstrar conhecimento e segurança muito acima do que se espera de uma mulher de 29 anos. 


O filme usa um estilo que eu simplesmente adoro que é o realismo fantástico, ele busca argumentos científicos inexistente; mas no discurso é muito verossímil. Para evitar qualquer questionamento do telespectador o roteiro sugere que o que aconteceu com Adaline será uma descoberta científica em 2035. Para não dar mais spoiler direi apenas que a química do casal de protagonistas é grande e consegue convencer, mesmo com alguns furos.


E quem gosta de moda e não perde a chance de desfrutar um figurino incrível, A incrível história de Adaline faz uma linha do tempo na história da moda.
Eu recomendo. Como disse não é um filme cabeça ou cult, mas é bom o suficiente para entreter e porque não se sensibilizar também.

Comentários