Resenha A Casa do lago (sem spoiler)

Roseane Mendes

A Casa do Lago é um dos meus filmes favoritos. É um filme fofo e que dá aquele calorzinho no coração. Este longa conta a história de Alex Wyler (Keanu Reeves) e kate Forster (Sandra Bullock) que se conhecem de uma maneira inusitada. Ao se mudar para Chicago, Kate deixa um bilhete pedindo ao novo morador da sua antiga casa para enviar suas correspondência para seu novo endereço. Porém, suas cartas atravessam o tempo e voltam 2 anos; quando a casa ainda estava em reforma e o proprietário era o Alex. Assim, kate e Alex começam a trocar correspondências, porém em tempo e espaço diferentes. A caixa de correios da casa funciona como uma espécie de portal do tempo.

Num primeiro momento a história pode parecer complexa e confusa, mas não é. Ela é muito simples, basicamente conta como pessoas certas podem estar em momentos diferentes da vida e por isso não se encontram. Fala da necessidade da espera, da paciência e de acreditar que esse alguém está próximo; mesmo quando parece impossível. 

A Casa do Lago é um romance viciante. Kate vive em 2006 enquanto Alex vive em 2004, esse é o romance a distância mais impossível que a narrativa poderia construir. Mas, as cartas os aproximam e enquanto se correspondem é construída a promessa do encontro. Esse possível encontro será no dia seguinte para Kate, mas será em dois anos para Alex. No entanto, por uma razão desconhecida Alex não aparece. Kate se desilude e desiste da espera acreditando que ele não conseguiu esperar por ela. Vou dá um spoiler pequeninho... ele não desistiu, foi um fato que nenhum deles suspeitavam. 

A premissa de A Casa do Lago é a espera. As personagens precisarão entender que o tempo é seu aliado. Para Alex a espera parecerá ainda mais longa e exigirá dele mais paciência e confiança. Esperar e confiar, é basicamente isso que a Casa do Lago nos ensina sobre o amor e o encontro. É um filme sensível, leve, esperançoso e sincero.

Comentários