AMARO divulga projetos de pequenos empreendedores e busca facilitar o Home office de seus colaboradores

Roseane Mendes



Em plena pandemia de COVID-19, a qual a preocupação principal é a conservação da vida e isso quer dizer primeiro nos preocupemos com a saúde da população e dentro deste viés nos ocupemos da economia. Algumas empresas tiveram que se adaptar em um curto espaço de tempo e ao invés de ficar diminuindo o problema preferiram assumir uma responsabilidade social e e se posicionar dentro da coletividade. 


Quando falamos de moda, beleza e autoestima não podemos fazer isso ignorando nosso compromisso social e devemos levar isso para nossas relações de consumo. Dar preferência a empresas que atua na coletividade é um ato de consumo consciente e sustentável. Há algumas empresas que neste momento buscaram formas de continuar produzindo e ao mesmo tempo zelando pela saúde de seus colaboradores e por consequência de toda população.

A AMARO, fashiontech brasileira, buscando uma melhor condição de trabalho para seus 200 colaboradores que estão realizando home office devido a pandemia de coronavírus; realizou uma pesquisa para identificar problemas técnicos ou estrutural que pudesse comprometer a saúde e produtividade dos times. A partir dessa pesquisa verificaram que 71% dos colaboradores precisavam de suporte em relação a kits de escritório - telas maiores e com melhor resolução, teclado, mouse e headset. Então, a AMARO pensando na melhoria da produtividade sem colocar ninguém em risco enviou cerca de 275 itens para a casa dos funcionários. 

"Decidimos fazer a pesquisa para entender a situação de cada colaborador e resolver as demandas de cada um. O trabalho com todo o time remoto é complexo por si só. Por isso, todos precisam estar confortáveis e com todo suporte técnico e estrutural da empresa para manterem sua saúde e produtividade", explica Isadora Gabriel, diretora de RH da AMARO.

Junto a essa ação a empresa disponibilizou programas de treinamento e desenvolvimento de pessoas, tudo no formato virtual, além de acesso com descontos a uma plataforma de idioma com professores nativos para todos os colaboradores.


Enquanto isso o Centro de Distribuição está funcionando com número reduzido de funcionários adotando todas as medidas de prevenção necessárias. E para as clientes, a AMARO liberou frete gratuito para todas as compras e ampliou o prazo de 30 e 60 dias.

A AMARO reconhece que o pequeno empreendedor é aquele que mais sofrerá com a recessão causada pela pandemia e para tentar ajudá-los criou uma "Corrente do Bem". Essa ação consiste em abrir os canais do Instagram e Pinterest da marca que tem cerca de 800 mil seguidores e 2,7 milhões de visualizações mensais, respectivamente, para divulgar os projetos de pequenos empreendedores, além de iniciativas sociais voltadas para apoiar comunidades carentes.

Vamos procurar o que as empresas que consumimos estão fazendo neste momento, saber como elas estão entendendo o problema. O que para essas empresas vem primeiro a vida ou o lucro?

Cuidem-se, fiquem bem e até breve!!!!

Comentários