Minha opinião sobre os restaurantes na cidade de Buenos Aires

Roseane Mendes

Dando continuidade as postagens sobre a minha viagem a cidade de Buenos Aires, neste post falarei sobre a minha experiência com os restaurantes portenhos. Este post não é bem um post indicação, é apenas algumas observações que acho que devem ser feitas. Se você é como eu que quando viaja procura comidas bem regionais para experimentar; pode se sentir frustrado em Buenos Aires. A comida portenha eu diria que é bem basiquinha. Com a exceção de um corte de carne diferente, o bife de chorizo, todo o resto é bem do jeito que já estamos acostumados. Eu como mineira acostumada com uma culinária riquíssima, fiquei com "cara de pois é" diante dos cardápios. 

Dos restaurante citados em muitos blogs de brasileiros que visitaram a cidade, o que mais gostei e achei com o melhor sabor foi La Panera Rosa. Este fica no bairro de la Recoleta. Eu almocei por lá e achei tudo bem saboroso.




O famoso Café Tortoni, que inclusive tem uma fila considerável para conseguir mesa, achei ok. Por lá, eu fiz o lanche da tarde. Comi empanadas, chocolate con churros e uma torta de maçã com sorvete. O que mais gostei da culinária portenha de uma forma geral é que os doces não são tão doces. Não sei se conseguiram entender essa minha afirmação, mas é possível comer as sobremesas sem ficar equilibrando o paladar com água. Eu sou mais apreciadora de pratos salgados que doces, portanto esse último deve ser suave. Os doces argentinos são suaves. 

Um outro restaurante muito indicado por aqui na blogosfera é o Siga la vaca. Este é bem no estilo rodízio de churrasco que temos por aqui no Brasil. Eu estive por lá no mês de julho, ou seja, mês de férias escolares brasileira. Por isso, a maior parte dos frequentadores eram famílias brasileiras. Digamos que não era bem o perfil de restaurante que estava procurando. Mais uma vez, eu achei a comida ok, mas a minha amiga achou bem ruim. Portanto, vale aquela máxima: gosto é igual pescoço. Não arrisco dizer que não indico, mas indico com ressalvas.  A ressalva é: se você quer um restaurante bem no estilo rodízio da família brasileira, vá com tudo. Eu comentei com um argentino que tinha ido ao Siga la vaca e ele perguntou se eu tinha 100 anos. Ou seja, os jovens solteiros não estão por lá.

Um outro restaurante muito recomendado na internet que visitei foi o Madero Tango. Neste caso, como é também um espetáculo de tango vale muito a pena pelo espetáculo. Quando compramos o ingresso para o espetáculo, compramos o jantar e as bebidas incluídas. O jantar tem um menu pré fixado, ou seja, tem por opções três tipos de comidas para cada prato. Isso quer dizer que você tem três opções de escolha para prato entrada, outras três para prato principal e assim por diante. Na hora de fazer o pedido é preciso pedir os três pratos: entrada, principal e sobremesa. O garçom trará um por vez é claro, mas como a comida não é servida durante o espetáculo o garçom vinha a todo momento perguntar se podia retirar o prato para trazer o próximo. Eu que como devagar padecia com isso, porque eu não tinha comido 1/3 da minha comida e ele perguntava se podia retirar. Esse é o maior ponto negativo na minha opinião. A comida mais uma vez achei ok. Nada que me fizesse comer rezando, mas também não achei ruim. Porém, minha amiga não gostou nadinha. Aquele negócio né. Gosto é individual.  O espetáculo é maravilhoso. Eu amei!!!!

Um ponto muito negativo e que até me causou transtorno é que os estabelecimentos não atualizam os seus sites, portanto você pode ir no site do estabelecimento e o horário de funcionamento não bater com horário praticado. Passamos fome por uma noite, porque no site do Siga la vaca dizia que funcionava até 1:00 hrs, mas o horário real era 23:00 hrs. As informações dos sites não bateram nenhuma vez com o funcionamento real dos estabelecimentos que frequentei.  

Comentários