segunda-feira, 31 de julho de 2017

Visita a Valparaíso e Viña del mar

Roseane Mendes


Um dos roteiros indispensável da maioria dos turistas brasileiros no Chile são as cidades de Valparaíso e Viña del mar. Essas são cidade litorâneas muito famosas do Chile. Valparaíso e Viña del Mar ficam próximas a Santiago e é possível visitá-las num só dia e voltar para a capital. Nós decidimos para por uma van com guia turístico o que nos custou 25.000 pesos chilenos. Mas, é possível chegar lá de maneira mais autônoma e mais econômica também. 


Valparaíso possui uma arquitetura linda que conta sua própria história. Não precisa ser um especialista em arquitetura para ficar maravilhado. Eu particularmente não entendo nada, só acho bonito ou não. Ela possui ladeiras que me fizeram lembrar as ladeira de Mariana, aqui em Minas Gerais. Valparaíso é uma cidade portenha, ou seja a um grande porto com muita atividade de transporte marítimo de mercadorias. Essa atividade é o que basicamente movimenta a economia da cidade. 


Valparaíso não foi uma cidade planejada e suas casas estão meio que penduradas nas ladeiras. São casinhas antigas e coloridas que conferem um ar boêmio e até romântico. As ruas são estreitas, mas bem movimentadas. É em Valparaíso que se encontra uma das casas de Pablo Neruda. Essa cidade é recebe o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Chegando a cidade não deixem de subir pelo Ascensor Cerro Concepcion, ele é um elevador muito antigo e quase que manual de tão simples a mecânica dele. Na parte alta se encontra alguns cafés, entre eles o Café Turri que eu não visitei. Tem uma feirinha de artesanato com preços altos eu diria. Eu comprei uma pequena estátua de madeira de um mapuche, e paguei 10.000 pesos chilenos. Mas, quem sou eu para colocar preço em artesanato não é mesmo? 

Almoçamos no Oda Pacífico Mirador Valparaíso. Um restaurante elegante, nada barato, e a comida é ok. Mentiria se eu dissesse que amei o prato que pedi. Pedi um congrio, que é um peixe branco do pacífico. Ele vem com alguns acompanhamentos a sua escolha. 

Viña del Mar, também litorânea, é conhecida como Cidade Jardim. Talvez vocês já devem ter ouvido falar porque é nela que acontece o famoso festival anual Viña del Mar. Aquele que a Xuxa foi vaiada uma vez, sabe???? Ali, o principal passeio é uma visita a praia. Mas, em julho é uma visita com bastante agasalho e nem se preocupe em pisar na areia com botas porque você está fazendo o que é natural por lá. O mar é impróprio para banho, principalmente porque não há parte rasa como no nosso litoral. A água é simplesmente gelada e as ondas são gigantes. Tem placas de proibido o banho espalhadas por toda a orla. A areia é escuro e grossa, se parece com a areia dos nosso rios. 

No centro de Viña del Mar tem uma praça famosa pelo seu relógio de flores. Por isso, o apelido de Cidade Jardim. Atravessando a avenida está a Playa Acapulco. Não, não é a praia que os personagens do Chaves visitaram (kkkkkkkkk). Como eu disse a agua é gelada. Para acreditar em mim, quando foram até lá coloquem a mão para sentir. Ah! Mas, faça isso quando uma onda quebrar na areia. Não é permitido a entrada no mar. Mesmo no inverno, é possível ver alguns nativos brincando na areia com as crianças. Todos empacotados, mas é que a vista é irresistível de mais. Eu os entendo. 

Já terminando o passeio passamos no Museu Fonck dedicado à Ilha de Páscoa. Era uma segunda-feira, e estava fechado. Aliás, a segunda feira é o pior dia de passeio em Santiago e adjacentes porque todos os museus estão fechados e algumas vinícolas com a Santa Rica por exemplo. Eu só poderei falar da fachada do museu, o que é uma pena. Mas, se vocês só tiver a segunda para fazer Valparaíso e Viña del Mar, pelo menos pare e olha a fachada. No jardim desse museu tem um Moai, escultura típica da Ilha de Páscoa, original. 

Espero que tenham gostado desse post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale conosco