quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Está querendo ir as compras?

Roseane Mendes

Oi, meninas! Sei que já faz algum tempo que não apareço por aqui, mas estive muito ocupada e somando a alguns contra tempos importantes acabei impossibilitada de escrever. Porém aqui estou eu de volta.

Já passou o Natal, o Ano Novo está aí e começa a vontade de mudança. Muitas mulheres colocam em prática essas mudanças começando pelo guarda roupa, até porque algumas vezes essa é a mudança mais fácil de se realizar. Então, somada as promoções que vem em janeiro a mulherada parte enlouquecida para as compras (de novo, porque já compraram no Natal). 


Antes de ir as compras ou colocar em prática a vontade de mudança no guarda roupa, é bom criar estratégias para não comprar nada por impulso e nem estourar o cartão de crédito. Sei que a vontade de sair por aí arrasando no look novo é grande e começar o Ano Novo bem estilosa. Mas, calma para o tiro não sair pela culatra.


Primeiro faça um inventário de tudo que você tem no seu guarda roupa. Tudo meeeeesmo. Vai dar um trabalhão, mas você pode minimizar esse trabalho com uma boa trilha sonora ou chamando as amigas para ajudar. Depois vocês revesam. Não vou sair com aqueles conselhos prontos da maioria dos consultores de estilo de esvaziar seu guarda roupa se desfazendo de tudo que você não usa a algum tempo. Antes de fazer isso, faça:
1. Separe aquelas peças boas, mas que precisam de pequenos reparos. Aquele botão que soltou, aquela apertadinha na cintura, um bolso que precisa ser trocado. 
2. Veja se algumas das peças que estão encostada no seu guarda roupa, com uma pequena mudança pode ganhar vida nova. Sei que hoje em dia é difícil encontrar uma boa costureira, mas ela pode salvar seu guarda roupa e te fazer poupar uma boa grana. Sempre temos no armário uma peça que mudando um bolso, tirando uma manga, fazendo uma bainha, ganha vida nova.
3. Não seja tacanha. Aquela blusa cheia de bolinha pode ir para o lixo sim. Não guarde, ela pode ferrar seu visual no futuro.


4. Experimente as peças. Deu dúvida se guarda ou doa, vista. Se não se sentir linda com essa peça, doe.
5. Pense nas possibilidades. Aquela blusa branca que parece sem graça, com o acessório certo pode ser linda.
6. Conserve as peças que são exatamente o seu tamanho ou que possam ser ajustadas. Nada de querer insistir em usar aquela blusa cara mas que não comporta mais seus seios. Ninguém vai reparar que é uma blusa cara, só vai ver que está apertada. Não tem nada melhor para te fazer sentir gorda do que uma calça 38 te apertando e fazendo seus flancos saltarem. Assuma que atualmente seu tamanho mudou e doe seu jeans apertado.
7. Aquele sapato que está um pouco gasto, vai destruir seu look. Então, não o mantenha.

Depois de feito isso aí sim é hora de ir as compras. Farei um post só com dicas de como comprar bem. Mas, vou antecipar algumas dessas dicas.

1. Comece a construir seus armário com as peças de construção. Falarei delas no próximo post, mas são aquelas famosas peças básicas.
2. Invista em bons tecidos, são eles que vão garantir o bom caimento e a durabilidade da roupa. Tecidos muito sintéticos tem vida curta.
3. Compre peças para durar. Vamos ser sustentáveis, a natureza e seu bolso agradecerão.
4. Peças tendências é melhor comprar aquelas de preços acessíveis, porque normalmente você vai deixar de usá-la muito em breve. Mas, de uma olhada no tecido assim mesmo.
5. Sapatos devem ser um investimento é melhor ter dois pares de qualidade que dez pares ruins.

Falarei das compras propriamente dita nos próximos post. A fonte de inspiração deste e futuros post são os livros: A estratégia de estilo e o Livro negro da moda da Nina Garcia; Personal Stylist e sites de moda em geral. Mas, vou aproveitar para falar das minhas experiências. Principalmente dos meus erros acho que aprendemos mais com eles.
Beijos até breve. 

2 comentários:

  1. Adorei a idéia de consumo sustentavel
    realmente tem peças que compramos e não ficam bem só acumulam
    ]beijos
    www.garotainvitro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lorena! Precisamos aprender a consumir. Eu me incluo neste conceito!

      Excluir

Fale conosco