domingo, 3 de abril de 2011

Cris Barros para Riachuelo

Por Rose

Meninas! Hoje fui a Riachuelo conferir a coleção da Cris Barros. Sinceramente? Não, gostei não. Vou explicar porque. Os modelos são bancana, tem as mesma tendencias européia. Mas, não tem algo a mais. Não sei se vocês me entendem. E o que mais me desagradou foi a qualidade dos tecidos. A maioria das peças era 100% poliéster. O poliéster é uma fibra sintética usada para baratear os tecidos e as peças, mas isso não é o maior problema. O problema do poliéster é que ele dificulta muito a transpiração, e o odor produzido por ele não é bom. Por exemplo, quando você usa um perfume em duas horas você estará cheirando perfume velho. E os preço estavam altos considerando o público alvo, e a qualidade dos tecidos usados. Algumas de vocês podem estar neste momento dizendo: "Mas a coleção Stella MacCarteney da C&A era muito mais cara". Porém, as peças da Stella eram 100% seda ou 100% algodão; ou seja, muuuito superior. 

Para não dizer que as peças eram todas de fibra sintéticas, havia algumas (poucas) de 100% algodão. Essas sim valia o quanto custavam. A renda também era boa, já que era de elastano (tecido razoável). Então, quem for comprar aposte nas peças em renda, e as peças em algodão.  

Não estou desmerecendo o trabalho da Cris Barros, até porque sou uma de suas admiradoras. Inclusive fica aqui a minha promessa de um post sobre o trabalho dela para que vocês entendendam o porque da minha decepção.



A saia de renda é linda e vale a pena comprar é de elastano.

 O short tem uma porcentagem em algodão que não lembro quanto.

 Essa blusa de tricô é 100% acrílica, o que é problemático para o inverno brasileiro já que a temperatura muda e você muita vezes tem que permanecer com a mesma roupa.

Bjim e até mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale conosco