quinta-feira, 24 de março de 2011

Moda e autoestima - Cris Guerra

Por Rose



Oi, meninas! Ontem dia 23 de março, na FNAC BH Shopping, houve a palestra com a Cris Guerra ( de http://www.hojevouassim.com.br/)  sobre moda e autoestima. A palestra é basicamente um relato da Cris sobre sua relação com a moda, e como essa relação resgatou sua autoestima.

Primeiro devemos entender de fato o que é autoestima. A grosso modo, é o reconhecimento do próprio valor e assim agir de acordo com essa consciência. Segundo a Cris nossa autoestima tem a ver com nossa criação e a nossa relação familiar. A maneira como nos relacionamos com os nossos familiares e a posição que assumimos em nossa familia, colabora com a construção ou a destruição da nossa autoestima.

Uma das falas da Cris que eu achei interessante ( e por que não dizer engraçada) é : "Eu me acho mais bonita do que sou". Isso deixa claro que ela acima de qualquer coisa, reconhece seu valor. Para nos ajudar a entender o que é essa aceitação de si próprio, vamos pensar em por que gostamos de  alguém. Ela falou uma coisa que parece óbvio mas que não pensamos com frequência. Gostamos de alguém não é porque esse alguém é inteligente, bonito, alto, rico, engraçado, loiro ou moreno, etc. Não é nada disso, já que haverá outras pessoas que também podem ter todas essas qualidades. Mas, porque essa pessoa é única com suas qualidades e defeitos. Portanto, só você é você. Parece óbvio, mas as vezes nos esquecemos disso.

A autoestima não tem nenhuma relação com o egocentrismo. Ter autoestima não é ser egocêntrico. Ter autoestima é ser uma pessoa amável, ou seja, digna de ser amada.

A partir daí, a Cris relata como a moda lhe ajudou neste resgate da auto estima. Primeiro é que a maneira como você se veste diz muito sobre você. Por exemplo: se você se gosta, você se cuida consequentemente comunica como se aceita. A autoestima pode ser construída, não é um processo fácil mas é possível.

Para nos vestir e assim ajudar a resgatar nossa autoestima, Cris Guerra, diz que devemos ter três coisas:
  • Um espelho inteiro para nos vermos por completo.
  • Privacidade, para que você possa se olhar e se conhecer.
  • Música, para que você dance enfrente o espelho, veja seu melhor ângulo e se divertir enquanto se veste.
Todos nós devemos nos observar e nos descobrir. E assim ser nós mesmos. Ela garante que antes, desejava ser o outro, As vezes desejava ser sua irmã, sua prima, menos ela mesma. Por isso se vestia para os outros e nunca para si mesma.
Vestir-se é autoconhecimento. É se assumir para si mesmo. E a moda nos permite fazer isso. Si eu tenho perna fina, mas quero usar uma mini saia. Porque não usar? Quando somos nós mesmo, somos mais bonitos. Cada pessoa tem o seu estilo e esse deve ser respeitado. Existem aquelas melheresque são mais naturais, as românticas, as dramáticas, as clássica, as conservadoras e as sensuais. E cada estil brinca com o outro.

Podemos ser muitas de nós mesmas por meio das roupas. Não nascer nos padrôes estéticos vigentes pode ser um transtorno ou um privilégio, depende da maneira como você lidará com isso. A roupa não é tudo na construção da beleza, mas pode nos ajudar.

Ser belo não é sinônimo de autoestima. E o ser diferente não é ser pior. Já que, a maioria das pessoas que admiramos não são perfeitas estéticamente.

A autoestima é resultado de intelgência, segurança e capacidade de rir de nós mesmas. Se vestir ajuda na autoestima, desde que nos vistamos para nós mesmas. Nunca se vista para causar uma boa impressão no outro. Quando paramos de olhar para fora, conseguimos ser nós mesmos e consiguimos ter coragem de dar as costas aos padrões de beleza. A beleza se faz de dentro para fora.

Não há roupa, maquiagem, silicone, etc. que construa a beleza sem um autoconhecimento. Quem tem estilo próprio pode vestir o que quiser. Tenha como parâmetro você mesma.

Ao invés de empenhar seus esforçs em melhorar os pontos fracos. Concentra-se em aperfeiçoar seus pontos forte. Transforme suas características positivas em marcas. Experimente, exercite, brinque, arrisque. Moda se aprende usando.

Use a moda para minimizar os problemas. Por exemplo:
  • Dias tristes. Muitas cores.
  • Dias cansativos. Roupas leves.
  • Levou um fora. Salto alto.
Não use a moda para parecer que você não é, e sim quem você é. Descubra sua personalidade.

Enfim, meninas! Deixei aqui o recado da Cris Guerra.

Bjim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale conosco